Entenda quais são os benefícios do ballet clássico para a saúde

benefícios do ballet clássico
8 minutos para ler

Não podemos negar: o ballet clássico apresenta diversas vantagens na nossa vida. Além do fortalecimento muscular e aprimoramento do condicionamento físico, ele também proporciona uma vida mais feliz, estimulando a sua autoestima e autoconfiança. Você já conhece os principais benefícios do ballet clássico?

Atualmente, diversas pesquisas científicas apontam que essa dança apresenta benefícios físicos, cognitivos e psicológicos. Neste artigo, explicamos as principais vantagens do ballet clássico para você começar a praticá-lo. Confira!

Diminui o risco de transtornos psíquicos

benefícios do ballet clássico

Hoje em dia vemos muitas pessoas dando mais importância a saúde física do que a mental. Acontece que ambas exercem a mesma relevância na nossa vida: sem uma mente saudável, não temos um corpo saudável e vice-versa.

Essas duas instâncias devem estar em constante equilíbrio para promover uma vida de qualidade, e uma excelente forma de conseguir isso é por meio dos benefícios do ballet clássico. Afinal, a dança explora a sua capacidade de aprendizado, estimulando-o a encontrar as suas limitações e superá-las.

Isso por si só já fornece subsídio suficiente para você conhecer o seu corpo e apropriar-se dele, identificando até onde você pode chegar e o que precisa ser melhorado para ter um bom desempenho físico, que forneça saúde e bem-estar.

É, então, por meio desse contato íntimo com o seu corpo que você aprimora a sua saúde mental. Vamos pensar juntos: ao realizar novos movimentos, olhar-se no espelho, lidar com a frustração de não acertar um passo e descobrir o que precisa ser aprimorado para criar uma boa coreografia, você permite que seus medos apareçam de forma sutil, lidando com eles a cada movimento feito.

Isso tudo sem contar a parte fisiológica da dança. Estudos indicam que a simples movimentação do corpo ao escutar uma música já é suficiente para liberar endorfina e dopamina, auxiliando o corpo a combater diversos transtornos psíquicos como a depressão, ansiedade generalizada e estresse.

Além desses, quando o ballet clássico é alinhado ao atendimento psicológico e, por vezes, o uso de medicamentos, ele se torna uma ferramenta potente no combate a outros transtornos, como a esquizofrenia, Alzheimer, Parkinson e câncer.

Melhora a memória

No tópico anterior citamos que o ballet clássico auxilia o tratamento de Alzheimer, você se lembra? Pois é, acontece que a dança é um ótimo instrumento para aprimorar a sua memória e concentração, já que é preciso aprender sequências complexas de movimento, melhorando a sua consciência sensorial e corporal.

Tanto para as crianças quanto para os jovens e adultos, essa dança amplia a capacidade de memorização justamente por ativar todos os mecanismos que formam novas memórias. Podemos dizer, então, que o ballet é uma ginástica mental, pois estimula diferentes áreas do nosso cérebro: o córtex, hipocampo e a amigdala.

Ainda, vale lembrar que o processo de memorização não se refere somente ao aprendizado de um novo movimento, mas também da consolidação de outras vivências e experiências que não tenham relação com a dança — daí a sua relevância para o tratamento de Alzheimer.

Desenvolve a sociabilidade

O ballet clássico é uma excelente ferramenta para fazer novos amigos e aprender a trabalhar em equipe, combatendo a timidez e fortalecendo o vínculo entre os dançarinos do grupo. Isso acontece por diversas razões: a necessidade de criar uma coreografia integrativa, a convivência constante com outros bailarinos e as apresentações em público, por exemplo.

Assim, o ballet vai além do fortalecimento muscular, ele proporciona novas formas de ver e perceber o mundo, oferecendo a oportunidade de criar amizades intensas e que podem durar para o resto da vida, principalmente se você seguir a carreira de dançarino profissional.

Aprimora o senso de confiança

benefícios do ballet clássico

Outra vantagem que o ballet clássico oferece é o aperfeiçoamento do seu senso de confiança. Mas, afinal, o que isso quer dizer? Na verdade, a confiança que o ballet promove relaciona-se tanto com o físico quanto com o mental.

Nós explicamos: para aprender uma coreografia, você precisa ter confiança de que saberá desenvolver os movimentos. Essa confiança é tanto física — ao entender que o seu corpo é capaz de aprender os passos — quanto psicológica, percebendo que você consegue lidar com esse novo desafio.

Isso se reflete em outras áreas da sua vida. Afinal, quando você entende que é capaz de aprender algo novo, essa confiança também é passada para a sua experiência escolar, profissional, familiar e amorosa. Assim, você cria uma vida mais saudável e feliz por meio da dança.

Fortalece o condicionamento físico

No início deste artigo comentamos que um dos principais benefícios do ballet é a melhora do condicionamento físico, você se lembra? Isso quer dizer que quando você dança, o seu corpo inteiro começa a trabalhar, ativando todas as musculaturas para que você não perca o equilíbrio e consiga desenvolver os movimentos da forma certa.

Acontece que não é só a sua musculatura que é melhorada, a sua postura, respiração, flexibilidade e consciência corporal também são fortalecidas. A seguir, explicamos como isso acontece. Vamos lá?

Respiração

De uma maneira geral, a música clássica é calma, ainda que tenha altos e baixos na composição. Isso faz com que um padrão coreográfico seja estabelecido, ou seja, são necessários movimentos suaves para acompanhar o andamento da música. Para que o corpo seja capaz de realizá-los, é preciso ter um bom fôlego e controle da respiração.

Nesse sentido, você precisa ter um excelente controle muscular para sustentar as poses e piruetas no ritmo da música, e isso demanda uma boa respiração diafragmática. Ela nada mais é do que a movimentação do diafragma alinhado à respiração, utilizando a sua capacidade máxima para expandir e retrair.

Essa ação muscular faz com que a sua respiração fique controlada ao longo da coreografia, além de aumentar a sua concentração e estabelecer um bom equilíbrio corporal, já que o diafragma fica perto do centro gravitacional do corpo.

Postura

Como comentamos, a dança exige uma movimentação controlada e uma postura ereta para passar a ideia de fluidez e suavidade que a música clássica apresenta. Assim, durante as aulas, você estuda e aprende como manter o abdômen contraído, o quadril encaixado e a coluna alinhada.

Isso, além de garantir uma apresentação de qualidade, melhora a sua saúde física como um todo, principalmente por evitar dores nas costas, futuros problemas de coluna — como escoliose e lordose — e de quadril. E mais, você também se torna capaz de realizar com mais facilidade as atividades do dia a dia, evitando lesões musculares e tensões físicas.

Flexibilidade

A flexibilidade é outra característica aprimorada pelo ballet clássico, já que ele trabalha a elasticidade e a força muscular ao mesmo tempo. Assim, não basta ter músculos resistentes, é necessário adquirir um equilíbrio corporal que alongue todo o seu corpo para você conseguir realizar os passos com perfeição.

Isso faz com que a dança seja capaz de flexibilizar a sua musculatura, evitando que os grupos musculares fiquem encurtados e, então, eliminando o risco de lesões, além de prevenir dores no pós-treino, evitando o surgimento do estresse.

Estimula o autoconhecimento e equilíbrio pessoal

Você lembra que no início do artigo comentamos que um dos grandes benefícios do ballet clássico é a promoção de saúde mental, sobretudo ao combater os transtornos psicológicos? Pois é, acontece que a dança vai muito além disso.

Ela também estimula o autoconhecimento e o equilíbrio pessoal, fazendo com que você desenvolva novas habilidades interpessoais, crie outras formas de se conhecer e entrar em equilíbrio consigo mesmo.

É quase como se o ballet fosse uma metáfora para o autoconhecimento: para você conseguir ficar totalmente na ponta do pé, precisa desenvolver a técnica aos poucos, não é mesmo? O primeiro passo é conhecer os limites do seu corpo, depois ajustar a sapatilha e tirar aos poucos o calcanhar do chão, até atingir com perfeição a ponta de bailarino sem perder o equilíbrio.

O autoconhecimento funciona da mesma maneira. Primeiro você precisa entrar em contato com você, identificando seus medos e limitações. Depois reconhecer que isso também faz parte de você, encontrando formas para trabalhar com essas características para que, então, encontre o equilíbrio pessoal perfeito.

Você percebe como existem vários benefícios do ballet clássico? Desde o desenvolvimento muscular até o autoconhecimento, essa dança fornece um contato profundo com você mesmo, garantindo uma melhora na autoestima e na sua qualidade de vida como um todo.

E aí, gostou do nosso artigo? Aproveite para curtir a nossa página no Facebook e encontre outros conteúdos como este no seu feed!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-