Conheça os 5 desafios na rotina de um bailarino profissional

rotina bailarino profissional
4 minutos para ler

A vida nos palcos é linda. Quando acendem-se as luzes e a música começa a tocar, o coração vai parar na ponta da sapatilha. Tudo que queremos é tirar suspiros do público. Mas para chegar até aí a trajetória é longa, e os desafios na rotina de um bailarino profissional são muitos.

Quem deseja seguir carreira profissional na dança deve estar preparado para enfrentar uma caminhada muitas vezes difícil. Neste artigo, trazemos algumas dicas para você superar esses desafios e se tornar uma estrela dos palcos. Confira!

1. Manutenção do condicionamento físico

rotina bailarino profissional

O corpo é o principal instrumento de trabalho de um bailarino. Por isso, a preocupação com o condicionamento físico deve ser uma constante. Além das aulas diárias de balé e técnicas de dança, os bailarinos devem também fazer outras atividades físicas complementares.

A musculação e as atividades anaeróbias atuam no fortalecimento muscular, que ajuda a evitar lesões na dança. Já os treinos aeróbicos têm um papel importante para que o bailarino aguente as horas intensas das apresentações.

2. Dieta adequada para as necessidades do bailarino

O controle do peso é uma preocupação de muitos bailarinos, e a pressão externa também é grande na dança para a manutenção dos padrões magros de beleza. Isso acaba fazendo com que muitas pessoas tenham uma alimentação inadequada, privando o corpo de nutrientes importantes.

O bailarino deve ter uma dieta equilibrada, rica em sais minerais, vegetais e cereais. A dieta também deve ser controlada em gorduras e carboidratos simples. O melhor caminho é sempre consultar um nutricionista para ter acesso a um plano alimentar personalizado, que atenda a todas as suas necessidades.

3. Dores musculares e nas articulações

As dores são uma queixa comum entre os bailarinos profissionais. Isso acontece porque a rotina intensa de aulas e ensaios pode levar a um desgaste das articulações acima do normal. As dores musculares também são comuns, pois os bailarinos sempre estão em busca de se superar a cada dia.

Existem atividades complementares que ajudam a diminuir esses incômodos. Sessões de fisioterapia e treinos com métodos como o Pilates e o Gyrotonic são muito boas para fortalecer os grupos musculares e diminuir as dores. Para os músculos, as massagens relaxantes são um santo remédio!

4. Competitividade no meio da dança

Quem escolhe trabalhar nos palcos deve saber que há uma disputa constante pelos melhores papéis, por vagas em audições, pelo primeiro lugar em concursos. Para ter um bom futuro na dança, é fundamental não deixar que essa competição se torne tóxica na rotina de um bailarino profissional.

Procure apoio na família e nos amigos dentro e fora da dança. Além disso, alimente um ambiente mais saudável na sua escola ou companhia da qual faz parte ajudando e dando apoio aos demais bailarinos. Por fim, procure ajuda de um terapeuta ou psicólogo se a pressão estiver grande demais.

5. Disciplina

rotina bailarino profissional

Quem nunca teve que recusar um convite para uma festa, um churrasco, uma saída com os amigos porque tinha ensaio levanta a mão! Certamente, se você faz dança, não foi um dos que levantaram a mão.

Assiduidade, respeito pelos horários da aula e dos ensaios, estar com o uniforme completo, cabelo arrumado, bom comportamento durante as aulas, tudo isso exige disciplina. Trabalhar essa qualidade requer a resiliência de saber que em alguns momentos você vai precisar abrir mão de outras coisas em prol da dança.

Esse desafio fica mais fácil se você traçar um objetivo, como passar em uma faculdade de dança, por exemplo. Mantenha-se fiel a ele e siga em frente!

Ao olhar para tantos desafios na rotina de um bailarino profissional, há quem questione se vale realmente a pena. Tudo depende, é claro, dos seus objetivos de vida. Mas quem quer seguir a dança como profissão sabe que os esforços são recompensados quando ouvimos os aplausos do público no fim de uma apresentação.

Agora que você já leu sobre os desafios, que tal ler um relato de dois bailarinos sobre a sua rotina em uma companhia de dança?

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-