Você sabe o que significa a improvisação na dança?

improvisação na dança
6 minutos para ler

Você sabe exatamente o que é improvisação na dança? A improvisação na dança surge quando os bailarinos movimentam seus corpos livremente, sem seguir uma coreografia ou um roteiro específico que tenha sido ensaiado anteriormente.

Pode ser um pouco desafiador pensar em dançar de maneira profissional, sem um roteiro ou coreografia pré-determinados, não é mesmo? Ocorre que, na prática, existem técnicas para nortear a improvisação na dança de maneira que o resultado seja bonito, harmônico e interessante!

Se esse é um assunto que desperta curiosidade em você, continue a leitura e saiba mais!

Qual é a importância da improvisação na dança?

A improvisação na dança é importante para a bailarina, uma vez que essa prática vai conduzi-la a um patamar de mais maturidade na dança. Afinal, apenas as melhores bailarinas, as mais disciplinadas e preparadas, se sentirão seguras e confiantes para improvisar.

Além disso, a improvisação permite que a bailarina desenvolva mais consciência corporal, aprimore sua criatividade e consiga perceber e interagir com outras pessoas, ao mesmo tempo em que desenvolve a dança.

As percepções, como um todo, também são melhoradas quando a bailarina improvisa na dança, pois ela se conecta mais com a música, a fim de senti-la e expressar o ritmo por meio de seus passos.

Sendo assim, improvisar é uma excelente maneira de desenvolver a sensibilidade e até mesmo as emoções das bailarinas, tornando os seus movimentos mais naturais e graciosos, quase como se dançar fosse algo visceral, orgânico.

Existe alguma técnica de improvisação?

Ao contrário do que possa parecer quando pensamos no ato de improvisar, ou seja, algo que se faz de repente, sem prévio preparo, a improvisação na dança tem técnicas e regras para a sua prática. Confira a seguir as principais formas de improvisar na dança.

Acordados

Nessa modalidade de improvisação na dança, existem alguns acordos estabelecidos a fim de nortear a execução dos passos de dança na hora da apresentação, para que eles possam adotar um certo padrão pré-determinado.

Sem acordos

Já no processo de improvisação na dança em que não ocorre nenhum tipo de acordo prévio, a coreografia nasce no ato da apresentação, diante da plateia e diante do próprio grupo de dança, que não ensaiou previamente, não fez nenhum tipo de acordo e nem definiu alguma coreografia.

Processo criativos

Os processos criativos para improvisação na dança têm por objetivo guiar o pensamento imaginativo, de modo que ele siga alguns parâmetros previamente combinados. Essa modalidade pode ser de 2 tipos: com roteiros e sem roteiros.

Na versão com roteiros, como o próprio nome anuncia, existe script combinado antes da dança, o qual vai guiar a apresentação quando ela acontecer, estabelecendo algumas regras e normas de conduta.

Na modalidade sem roteiros, o processo criativo acontece, mas ele não estipula regras e parâmetros, uma vez que ele se restringe aos aspectos inventivos do processo e às experimentações do momento da apresentação.

O que deve ser evitado na hora de improvisar?

improvisação na dança

Conforme explicamos, existem técnicas específicas que podem ser utilizadas na hora da improvisação na dança, o que já indica que improvisar, no contexto do balé, não é uma atividade desgovernada e sem diretrizes básicas.

Sendo assim, no momento da improvisação na dança, é recomendado que a bailarina evite adotar certas condutas que vão comprometer o desenvolvimento, a evolução e a delicadeza do espetáculo. Pensando nisso, listamos abaixo quais práticas que não devem ser empregadas no palco.

Não ter atenção à música

Como o ato de improvisar confere às bailarinas mais liberdade para a execução dos movimentos, existe um grande risco de que nesse momento a sua conexão com os passos seja maior do que a sua ligação com a música, o que pode resultar em um efeito descompassado e fora do ritmo.

Dessa maneira, é fundamental que, mesmo em uma improvisação, todos os sentidos da bailarina estejam em alerta, a fim de que ela possa dançar dentro do ritmo e desenvolver seus passos com elegância.

Não estar preparada

Um grande equívoco é pensar que a dança improvisada não requer preparação antecipada da bailarina. Voltamos a insistir que no balé e na dança de modo geral o termo improvisar assume novo significado e exige sim preparação e técnica, porém, de uma forma bastante peculiar.

Quando nos referimos à preparação estamos querendo enfatizar a importância de que a bailarina esteja apta para desenvolver seus passos com precisão, beleza e técnica, ainda que eles não tenham sido pré-determinados.

Errar os movimentos

Contribuindo com o entendimento do que acabamos de mencionar sobre preparação por parte da bailarina, é vital que os movimentos sejam perfeitos, limpos e precisos.

Isso porque, normalmente, em espetáculos de dança improvisados existem outros bailarinos em cena, e a execução errada de um passo atrapalha e compromete a apresentação como um todo. Isso, inclusive, pode ser deselegante e transmitir uma impressão de descaso com o espetáculo e com o corpo de balé.

Perder a naturalidade

Outro erro bastante comum que pode acontecer na improvisação na dança é a bailarina perder a naturalidade e a espontaneidade de seus movimentos. Isso pode ocorrer por ela estar muito tensa com o fato de não ter ensaiado com os demais bailarinos ou por não ter combinado previamente alguns protocolos.

Sendo assim, uma ideia é que ela se conecte com a dança, com a música, com a precisão dos passos, com o desenvolvimento dos movimentos dos demais bailarinos em cena e tente ser o mais natural e espontânea possível nesse momento. Pode ser que esse comportamento não ocorra de imediato, mas como praticamente quase tudo no balé e na dança, com persistência e treino será possível atingir esse nível de maturidade e desenvoltura, acredite!

Diante de tudo o que explicamos ao longo do texto, está evidente que improvisar na dança pode ser uma excelente maneira de desenvolver as habilidades e técnicas de uma bailarina, fazendo com que ela se torne mais preparada para as múltiplas situações que podem surgir no palco e na sua carreira profissional.

E agora que você já sabe o que significa a improvisação na dança, siga a Só Dança no Facebook e no Instagram e fique por dentro das nossas novidades!

sapatilha-de-pontaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

-

Receba nosso conteúdo no seu e-mail 😍