Afinal, como lidar com a insegurança no Ballet? Veja como superá-la

Bailarino e Bailarina Dançando
6 minutos para ler

Sentir um pouco de insegurança é normal em diferentes situações da nossa vida. É quando falta aquela certeza de que somos capazes, ou quando duvidamos se somos bons o suficiente em algo. Todo mundo passa por isso em diferentes graus, e no ballet não poderia ser diferente, certo? Mesmo com as melhores bailarinas e bailarinos!

O problema é quando essa insegurança toma conta de uma forma que nos paralisa. Então, é preciso controlar essa sensação, e é possível fazer isso com pequenos hábitos. O que você pode fazer para se sair bem nos momentos de insegurança e também o que fazer para prevenir esse frio na barriga descontrolado? Listamos dicas preciosas para você aqui no post! Continue a leitura e confira como lidar com a insegurança no ballet!

Trabalhe a sua respiração

A respiração é importante para a dança, isso você sabe. Mas ela não está relacionada somente ao nosso fôlego para executar os movimentos ou para melhorar o nosso alongamento direcionando oxigênio para os músculos. A respiração também é uma ferramenta importante para lidarmos com a insegurança e para aqueles momentos em que a ansiedade toma conta de nós.

Quando a insegurança bater e aquele pensamento de “eu não vou conseguir” tomar conta de você, concentre-se na sua respiração. Inspire, contando até quatro; segure o ar por mais quatro tempos; e expire no máximo de tempo que você conseguir, colocando para fora tudo o que está deixando você nesse mar de insegurança. Você pode, após algumas repetições, aumentar um pouquinho a contagem e o tempo que segura o ar antes de soltá-lo.

Outra maneira de trabalhar a respiração para se livrar da ansiedade é alternando a entrada de ar pelas narinas. Inspire tapando o lado esquerdo, quando for expirar, troque e tape o lado direito. Em seguida, inspire tapando o lado direito e expire trocando novamente. Tente fazer essas atividades contando até dez e, se necessário, repita todo o processo.

Respirar dentro de alguma das propostas acima fará você compreender que aquele pensamento negativo é apenas a sua mente pregando peças. E você ficará livre da insegurança no ballet.

Faça uma autoavaliação

Fazer uma autoavaliação pode ser uma boa proposta para ajudar você a lidar com a insegurança no ballet. É por meio dela que você pode reconhecer os pontos e falhas que precisa corrigir e melhorar. Isso não está relacionado somente ao virtuosismo, por exemplo, à quantidade de piruetas que você consegue dar! Na verdade, com a ajuda de uma autoavaliação de verdade, você pode identificar que precisar de mais uns minutos de alongamento na sua rotina; que vale a pena frequentar mais aulas durante a semana; que deveria se concentrar mais quando seu professor ou sua professora está explicando; entre outros pontos.

Mas vale ter cuidado! Uma autoavaliação não pode (nem deve!) ser um momento autodepreciativo. Não é legal avaliar-se apenas negativamente, ou seja, listando uma série sem fim de aparentes defeitos, dificuldades e problemas para correção. Nesse exercício de análise, é importante identificar não só os pontos fracos, mas também seus pontos fortes. Aqueles que você conquistou ao longo de um bom tempo de trabalho e que são sim motivos de orgulho!

Esses pontos são justamente os responsáveis por ajudar nos momentos mais críticos, quando é preciso mandar a sua insegurança embora. A segunda etapa é saber o que fazer na prática para corrigir tudo aquilo de negativo que você encontrou. Buscando essas mudanças na sua rotina de bailarino ou bailarina, você se sentirá mais confiante!

Tire um tempo para se concentrar

A concentração é fundamental para qualquer tipo de dança. Do contrário, não prestamos atenção a detalhes dos movimentos e ritmo. Pecamos na orientação recebida do(a) professor(a) ou nos perdemos no espaço onde estamos nos movimentando ou mesmo em relação ao nosso próprio corpo. Se não nos concentramos bem, abrimos a porta para a insegurança entrar. Nossa mente vai nos convencer de que estamos desatentos e que, consequentemente, não estamos preparados para dançar. Você precisa manter o foco!

A busca pela concentração é algo muito particular. Há quem, por exemplo, antes de entrar no palco, prefira ficar mais quieto. Há quem goste de repassar na cabeça os movimentos da coreografia, ou quem prefira se distrair ouvindo música ou assistindo a algum vídeo. Você saberá qual a melhor maneira de buscar a sua concentração, seja antes de entrar no palco ou mesmo durante uma aula ou ensaio. Se você descobriu algo que deixa você com mais tranquilidade e com muito mais foco no que precisa executar, agarre-se a isso!

Cuide bem da sua alimentação

Achava que a alimentação não tinha nada a ver com a sua insegurança? Na verdade, tem sim! Tudo o que ingerimos pode ajudar ou atrapalhar o nosso organismo, e isso também terá reflexo em nossos sentimentos e sensações.

Por exemplo, as comidas muito pesadas ou alimentos muito gordurosos antes de ensaios e aulas podem nos deixar mais lentos e com dificuldade de executar sequências, sobretudo de saltos. Além disso, podem nos deixar sonolentos. Proteínas e carboidratos podem ser utilizados como verdadeiras fontes de energia para dançar, saltar, girar e tudo mais o que uma bailarina ou bailarino precisam.

E você sabia que consumir uma grande quantidade de açúcar pode nos deixar mais agitados do que o normal? Imagine isso antes de uma audição ou de um espetáculo? Não seria nada indicado! Em contrapartida, alguns alimentos podem sim nos ajudar a relaxar.

A aveia, por exemplo, promove a redução do estresse. Ela contém melatonina, um hormônio responsável por estimular o repouso. A linhaça auxilia a regulação dos nossos neurotransmissores, e isso nos garante melhores horas de sono (com qualidade) e a arrefecimento da ansiedade. A banana, além de ser um ótimo alimento para evitar câimbras, promove o relaxamento da musculatura e reduz a atividade cerebral. E o suco de maracujá também não deve ser esquecido: só não tome em excesso, ou pode lhe dar sonolência!

Viu que todos esses pequenos hábitos não têm nenhum mistério? Se você se dedicar a algum deles verá que, pouco a pouco, a insegurança no ballet desaparecerá, e você poderá ensaiar e subir ao palco com muito mais confiança e um belo sorriso no rosto.

O que achou das dicas que trouxemos aqui no post para você? Tem alguma dúvida que precisar esclarecer ou algum tópico que gostaria de acrescentar? Então, deixe aqui o seu comentário! Vamos adorar saber o que você está pensando sobre esse assunto.

sapatilha-de-pontaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

-