Pé de bailarina: cuidados necessários com os pés

pé de bailarina
6 minutos para ler

Bolhas, calos, joanetes, unhas encravadas: pé de bailarina costuma ser um festival de pequenas lesões e machucados. A dança tem uma série de benefícios para o corpo, e quem calça a sapatilha todos os dias já está acostumada a lidar com esses inconvenientes.

Mas é muito importante tomar alguns cuidados básicos para não deixar algo mais sério comprometer a saúde dos pés. Afinal, eles têm várias funções na dança — impulso, equilíbrio, força, todos os nossos esforços têm os pés como base.

Você sabe o que deve fazer para garantir o conforto e o bem-estar desses dois tesouros de toda bailarina? Continue lendo o nosso post e veja quais itens da lista você já faz e quais outros deve acrescentar à sua rotina!

Tenha cuidado com as unhas

É muito comum as bailarinas, profissionais ou não, perderem unhas dos pés. Com a pressão, uma parte ou toda a unha pode ficar roxa e, com o tempo, ela acaba se soltando da carne.

Se isso acontecer, o mais importante é não arrancar a unha. Além de ser muito dolorido, essa camada de queratina é uma proteção para o que está embaixo. É importante também isolar o dedo desprotegido para evitar uma infecção. Procure um dermatologista para saber que tipo de medicamento usar e qual curativo fazer até que a nova unha cresça.

Outro cuidado que você deve ter com as unhas dos pés de bailarina é mantê-las sempre bem cortadas. Prefira o corte quadrado, para evitar que os cantinhos encravem quando forem crescendo. Resista à tentação de “cutucar” a cutícula, pois isso pode machucar o seu dedo, provocar bastante dor durante aulas e ensaios e até infeccionar.

Escolha a sapatilha certa

As sapatilhas de ponta costumam ser as grandes vilãs dos pés das bailarinas. É o tempo que se passa sobre elas o motivo para que grande parte das lesões apareçam. Para diminuir os riscos, escolha bem o modelo da sua sapatilha.

Hoje em dia, já existem várias formas que se adaptam a formatos de pés diferentes. Boxes mais amplos ou mais estreitos, gáspeas altas ou baixas, solado mais resistente ou mais macio são opções que vão fazer muita diferença no seu conforto com as sapatilhas.

Ao comprar, procure lojas que tenham especialistas em fitting (encontrar a sapatilha ideal para o seu pé), caso ainda não tenha tanta segurança para escolher as suas.

Use os protetores adequados

Além de escolher a sapatilha certa, as proteções adequadas também evitam uma série de dores e machucados no pé da bailarina. Existem diferentes modelos, materiais e tipos de ponteiras para você proteger seus dedos dentro das pontas.

Desde os tradicionais enchimentos de espuma e tecido, passando pelas ponteiras de silicone e aquelas em gel, o que dita a escolha é o seu conforto. Considere também os protetores individuais de dedos e os de joanetes, que podem proporcionar um grande alívio nos incômodos.

Faça massagens e escalda-pés

Esta é uma dica que poderia ser seguida por todos, pois esses momentos de relaxamento fazem parte de uma rotina saudável. Mas as bailarinas se beneficiam ainda mais de colocar esses cuidados no seu dia a dia. As massagens para os pés devem ser de dois tipos: hidratantes e relaxantes.

Você pode unir os dois objetivos em uma mesma sessão (mas se quiser aproveitar o momento para relaxar e se dar o mimo em duas ocasiões diferentes, melhor ainda!). A hidratação vai ajudar com calos e evitar que a pele dos pés da bailarina tenha rachaduras. Já a massagem relaxante retira a tensão acumulada nos membros inferiores e diminui algumas dores. 

Cuide das bolhas e dos calos

Bolhas e calos costumam ser bastante doloridos, mas eles são mecanismos de proteção do seu corpo. As bolhas acontecem quando o atrito faz a pele descolar da camada inferior. Essa bolsinha que se cria enche-se de líquido, que ajuda na cicatrização da área.

Não caia na tentação de estourar uma bolha. Além de aumentar a dor no local, isso ainda pode abrir portas para uma infecção que será mais difícil de tratar posteriormente.

Já os calos são um acúmulo de pele para proteger uma área específica que receba atrito constantemente. Eles ajudam os seus pés a não se machucarem todas as vezes que você usar as suas sapatilhas.

Os calos não devem ser lixados, e a hidratação deve ser moderada, para não dissolver essa camada protetora.

Evite os fungos

Depois de horas a fio se exercitando dentro de uma sapatilha de ponta ou meia-ponta, é comum os pés de bailarina estarem bastante suados. Durante o banho, lave bem entre os dedos e enxugue bem os seus pés com uma toalha absorvente.

O excesso de umidade pode dar mau cheiro e levar a problemas ainda piores. As chamadas frieiras, ou pés-de-atleta são pequenas infecções por fungos que levam a rupturas na pele, principalmente entre os dedos. Essas feridas doem e coçam, e podem ser um baita incômodo quando você estiver dançando.

Outro problema que pode surgir do excesso de umidade são as chamadas micoses. Nos pés, elas normalmente atingem as unhas e são doenças bem difíceis de serem curadas. Assim, o melhor é evitar o surgimento. A aplicação de um talco antisséptico ajuda tanto a evitar o chulé quanto a não deixar os fungos se proliferarem.

Use sapatos confortáveis

Toda bailarina já exige bastante dos seus pés durante as várias horas de ensaios, aulas e apresentações. Por isso, quando não estão dentro das sapatilhas, tudo que eles querem é a liberdade e o aconchego de um sapato confortável.

Se for usar saltos, prefira os não muito altos, que colocam muita pressão sobre a parte da frente da planta e sobre os dedos. Escolha também calçados que não tenham tiras que machuquem ou detalhes que possam incomodar.

As solas dos sapatos devem ser amortecedoras, para diminuir o impacto das pisadas sobre a planta dos pés da bailarina e as articulações dos tornozelos e joelhos — outras grandes heroínas da vida de qualquer pessoa que faça dança.

O pé de bailarina é o seu principal instrumento de trabalho, junto com um corpo todo saudável e bem cuidado. São esses pés que vão levar a bailarina longe, para dançar em palcos distantes e encantar plateias nos quatro cantos. Por isso, merecem todo o cuidado que você puder dar a eles.

Achou que este conteúdo vai ajudar a manter seus pezinhos sempre bem cuidados? Então compartilhe nas suas redes sociais e leve essas dicas para as suas amigas e colegas de dança!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-