Como escolher a sapatilha de ballet mais adequada para mim?

9 minutos para ler

Todo bailarino já passou por esse momento de dúvida sobre como escolher a sapatilha de ballet ideal. Afinal, são tantas opções no mercado e tantas informações que é normal se sentir um pouco perdido sobre qual o melhor modelo para o seu tipo de pé e qual vai lhe dar mais conforto na hora da dança.

Antes de começar a explorar todas as opções do acessório, é bom saber como escolher o melhor modelo para você. Isso é muito importante, pois não existe uma sapatilha universal que fique perfeita para todas as pessoas, e uma escolha errada pode resultar em machucados e problemas de performance.

É por isso, que saber qual a sapatilha correta para o seu tipo de pé e momento da sua carreira é importante. Pensando nisso, neste post vamos apresentar quais são os principais detalhes que devem ser observados na hora de comprar um novo sapato de ballet. Acompanhe!

Quais são os tipos de sapatilha de ballet?

No universo do ballet clássico existem muitos modelos de sapatilhas, isso porque o sapato deve evoluir conforme a técnica do bailarino evolui. Assim, existem modelos para iniciantes, intermediários e profissionais. Usar a sapatilha errada, pode gerar muitos problemas como lesões, dificuldades de realizar os movimentos e até mesmo prejudicar na performance do dançarino.

A seguir vamos explicar quais os modelos de sapatilha de ballet e para qual fase elas são mais recomendadas:

Sapatilha de meia ponta de sola inteira

Quando um bailarino inicia no ballet a sua primeira sapatilha é mais básica, ela é feita de um tecido bem fino, com uma sola de couro inteira, ou seja, o solado vai do calcanhar até a ponta do pé. Além disso, esse modelo não possui diferença entre pé direito e esquerdo, é o bailarino que vai moldar a sapatilha. Para isso, basta começar usar e manter sempre a mesma sapatilha em um mesmo pé, assim o formato irá se moldar.

Sapatilha de meia ponta de sola dividida

À medida que o aluno melhora no ballet, que sua técnica começa a evoluir será preciso uma sapatilha de sola dividida, que permite maior movimentação do pé. Nesse modelo o solado tem a parte da frente que serve de base para os dedos e a parte trás que faz a base do calcanhar, elas não são ligadas, o que facilita na hora de esticar o pé.

Sapatilha de ponta

Ao evoluir no ballet, adquirir domínio das técnicas e a musculatura adequada, o bailarino estará apto a usar as sapatilhas de ponta. Não existe uma idade certa. O professor determinará quando o aluno está pronto para migrar para sapatilha de ponta, uma vez que ela demanda maior esforço e experiência. A estrutura mais comum é aquela com o bico mais durinho, o box, no qual o bailarino coloca os dedos para distribuir o seu peso uniformemente, e ter maior equilíbrio.

sapatilha-de-pontaPowered by Rock Convert

Como escolher uma sapatilha de ballet?

sapatilha de ballet

O processo de escolha da sapatilha vai depender do modelo do acessório, ou seja, se é de ponta ou meia ponta. Isso porque, cada uma possui particularidades diferentes que vão influenciar no seu desempenho e movimentação. Por isso, separamos os principais pontos que você deve prestar atenção na hora de comprar a sua sapatilha. Veja a seguir:

Sapatilha de Meia-ponta

Como explicamos anteriormente, a sapatilha de meia-ponta possui dois modelos: a de sola dividida e a de sola inteira. A primeira é mais utilizada por bailarinas profissionais e com maior domínio das técnicas e a segunda por iniciantes.

Sobre o material das sapatilhas de meia-ponta, ele pode ser de couro, que tem maior aderência ao piso de madeira, ou de lona que tem melhor aderência ao piso de linóleo. Alguns modelos de sola dividida têm também um stretch — tecido elástico — no meio, que aumenta ainda mais a aderência da sapatilha na curva interna do pé.

A largura do pé é um ponto importante e deve ser levado em consideração na hora da compra. A sapatilha deve sempre ficar bem justinha ao pé. Sendo assim, temos ainda sapatilhas femininas e masculinas, uma vez que, geralmente, o tamanho do metatarso do homem costuma ser mais largo. Esse fator é importante para que o acessório não fique folgado e prejudique a movimentação.

Em relação ao comprimento da sapatilha, algo que é de extrema importância e escolher o modelo com o pé no chão. “Vamos lembrar que o pé quando esticado, ele diminui de um a dois números. Então se o tamanho é escolhido com o pé esticado, quando a bailarina coloca o pé no chão os dedos ficam dobrados, porque não há espaço”, explica José Luiz de Melo, especialista em dança e consultor da Só Dança.

“A sapatilha de meia-ponta tem opções de materiais, lona ou couro, de sola inteira ou dividida, se for dividida com ou sem stretch, e solado tingido ou não tingido. Faça sua escolha sempre pensando no seu conforto”, acrescenta José Luiz.

Sapatilha de Ponta

Para as sapatilhas de pontas também existem diversas opções: as mais duras, mais macias, de gáspea mais alta, de gáspea menor, ou seja uma variedade muito grande. O que vai dizer qual o tipo de sapatilha você deve usar? O seu pé.

“As sapatilhas de ponta são divididas segundo o tipo do pé, ou seja o formato dos dedos. Algumas pessoas têm o primeiro dedo maior e os outros vão diminuindo de tamanho, esse é o que a gente chama classicamente de um pé egípcio. E tem pessoas que é oposto, o segundo dedo é maior e os outros dedos menores, é o que a gente chama de pé grego”, explica José Luiz de Melo, especialista em dança e consultor da Só Dança.

Dessa forma, existem modelos de sapatilha de ballet no mercado para cada tipo de pé, até mesmo para os mais quadrados, classicamente chamados de romano. No entanto, ainda assim “nem todo mundo tem um pé exatamente como a classificação, então é por isso que temos as variantes. Elas são variações de um modelo, por exemplo, temos sapatilha quando a pessoa tem o primeiro dedo muitíssimo maior que os demais e para quando é maior, mas não tanto e assim sucessivamente”, acrescenta o especialista.

É importante ressaltar também que, no caso da sapatilha de ponta é essencial que haja uma sobra no calcanhar ao realizar o movimento de subir. “A bailarina dança com o pé todo no chão, na meia-ponta e sobre a ponta. Nessa variação há uma sobre de 2 números quando o pé muda de posição, essa sobra tem que acontecer, para que o pé tenha espaço e os dedos não fique no formato de garras quando a bailarina pisar no chão”, esclarece José Luiz.

A melhor forma de escolher a sapatilha de ballet adequada para o seu formato de pé é calçando. Primeiro, escolha um fabricante e busque informações no seu site sobre como são desenvolvidos os seus modelos. Separe em uma lista com aqueles que são para o seu tipo de pé e nível de dança. Depois vá até uma loja física e experimente cada um deles, para analisar qual acessório mais encaixa no seu pé, qual lhe dá mais conforto e segurança.

“Dá trabalho escolher sapatilha, mas para quem não souber como decidir qual o melhor modelo, existem os fitters, que são profissionais especializados e que orientam a escolha da sapatilha”, conta o consultor de dança.

Para as bailarinas que estão iniciando na sapatilha de ponta, o ideal é que elas comecem com sapatilhas mais macias para fortalecer os músculos, “o pé só vai ficar forte para ela poder dançar na ponta, se a dançarina começar com sapatilhas macias, para que ela vá fazendo força e fortalecendo o pé”, explica o especialista.

Quando trocar a sapatilha de ballet?

sapatilha de ballet

A durabilidade da sapatilha vai depender dos seus cuidados com ela e do quanto ela é utilizada. Um exemplo, quem faz aulas entre 2 a 3 vezes por semana e ensaia aos sábados, vai ter o seu sapato por mais tempo, porque o seu uso é menor em relação a quem pratica todos os dias, ou profissionais, que se apresentam muito.

“A durabilidade também tem relação com a forma como a bailarina conserva a sapatilha. Algo que muitas não sabem é que a sapatilha não suporta umidade e suor, por isso é fundamental deixá-la secar após o uso. Não pode deixá-la guardada dentro do saco plástico, se não você está pegando uma coisa suada e abafando”, explica José Luiz.

Outro fator que influencia na durabilidade da sapatilha é a técnica do bailarina. “A forma como o movimento é realizado tem relação com duração da sapatilha, se a técnica não estiver correta e houver uma sobrecarga no sapato, a sua vida útil diminui muito”, acrescenta o especialista.

Com isso podemos concluir que a escolha da sapatilha de ballet é algo pessoal. Cada pessoa tem um tipo de pé e o que serve para uma, pode não ser tão bom para outra. Por isso, o melhor é pesquisar informações em locais confiáveis e ir até uma loja e experimentar os modelos adequados para você. Decida com calma e opte por aquela lhe dar mais conforto e segurança.

Quer conhecer os nossos modelos de sapatilha de ballet? Então entre em contato conosco, basta acessar o nosso site!

sapatilha-meia-pontaPowered by Rock Convert
sapatilha-de-pontaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

-