O que você precisa saber sobre cuidados com a sapatilha de ponta?

8 minutos para ler

Para toda bailarina começar a usar a sapatilhas de pontas é um momento muito esperado. Receber o seu primeiro par deste acessório é como um rito de passagem de tão especial, um sinal de seriedade e dedicação. Dançar na ponta é um grande passo na formação profissional.

Desse modo, os cuidados com a sapatilha de ponta são fundamentais para sua durabilidade e desenvolvimento na dança. Pense que esse acessório vai lhe acompanhar durante boa parte da sua trajetória, e a sua condição influenciará na forma como você se apresenta.

Pensando nisso, preparamos este artigo para explicar como cuidar da sua sapatilha de ponta e aumentar a sua vida útil. Assim, você mantém a sua companheira por muito mais tempo junto a você. Continue a leitura e descubra!

Quando usar uma sapatilha de ponta? 

O primeiro ponto que é preciso entender sobre as sapatilhas de ponta é que elas não são para todos as bailarinas. Para começar a utilizá-las é preciso que a dançarina tenha um certo nível de técnica e amadurecimento físico. Esses fatores, dentre outros, são fundamentais para o bom desenvolvimento com o acessório.

Muitas meninas (e pais) sonham com o começo do trabalho nas pontas, depois de algum tempo no ballet, no entanto essa decisão deve ser tomada pelo seu professor. Em alguns casos, as bailarinas podem até achar que é injusto e ficarem chateadas, mas o profissional vai agir sempre pensando no melhor para bailarina e o seu desenvolvimento.

Subir na ponta é considerado uma técnica avançada, pois exige força e coordenação para trabalhar nessa posição com segurança. O movimento coloca todo o seu peso na extremidade dos pés, diminuindo a amplitude de deslocamento da articulação do tornozelo, o que aumenta as demandas mecânicas sobre as estruturas dos dedos.

Os fatores que influenciam na capacidade da bailarina de subir nas pontas são:

  • idade: é recomendado que a aluna tenha no mínimo 11 anos;
  • técnica: é fundamental ter uma base sólida no ballet, normalmente um período mínimo de três anos de estudo consecutivos;
  • maturidade física: a bailarina precisa ter um condicionamento físico para que ela consiga dançar na ponta com segurança, algumas academias exigem até um atestado médico antes de autorizar o uso do acessório;
  • amplitude de movimento nos tornozelos: é preciso conseguir realizar a posição em que os pés ficam em uma linha reta com a canela.

Por conta do seu grau de dificuldade, o uso da sapatilha de ponta só é indicado quando a bailarina domina o básico do ballet clássico, equilíbrio, postura e flexibilidade. “Primeiro, você aprende os passos, se prepara fisicamente e depois começa a fazê-los na ponta, com um grau de dificuldade maior”, elucida José Luiz Melo, especialista em dança e consultor da Só Dança.

Como escolher sua sapatilha de ponta? 

Para quem já usa ou vai começar a usar a sapatilha de ponta saber escolher qual a adequada para o seu tipo de pé é fundamental para o bom desenvolvimento no ballet. Muitas bailarinas não sabem, mas hoje fabricantes, como a Só Dança já desenvolvem “sapatilhas de acordo com cada tipo de pé, quando eu falo tipo de pé eu estou me referindo ao formato dos dedos”, explica o especialista.

Outro ponto importante é que não existe um modelo universal que sirva para todo mundo, que calce bem em todos. Uma sapatilha que pode ficar ótima em uma pessoa, pode não servir para outra. Esses acessórios são planejados e desenvolvidos visando um formato de pé ou um perfil de nível técnico. Portanto, para aquela descrição para qual foi criada, ela vai atender, para o restante não.

Então o que deve ser pensado na hora de escolher a sua sapatilha de ponta é analisar o formato das terminações dos dedos, o formato do pé quando ele estica e o nível técnico. Dê preferência entre no site de alguns fabricantes para entender a proposta dos sapatos vendidos por eles, e também busque uma recomendação com o seu professor ou outro profissional da área.

A ponteira também deve ser escolhida com cuidado, visando o seu conforto e segurança. Essa decisão, no entanto, é mais pessoal, algumas bailarinas gostam do bico mais fino de pano, elastano ou mistas, pois sentem mais estabilidade. Já outras preferem algo mais macio, que não deixe sentir tanto a ponta.

Por fim, “nunca quebre a sapatilha quando for nova, coloque no pé e comece a usar. Se você quebrar a sua sapatilha jogará o seu dinheiro fora”, ressalta José Luiz. Coloque a sapatilha no pé, já com a meia e a ponteira e faça alguns exercícios como elevés e pliés para acostumar o sapato.

sapatilha-de-pontaPowered by Rock Convert

Como melhorar o seu desempenho usando a sapatilha de ponta?

Para ter um bom desempenho com a sapatilha de ponta não tem segredo, é preciso dançar. É treinando os movimentos que você consegue ter maior segurança e maior controle da técnica. Mas para isso acontecer, é fundamental ter antes de tudo um bom professor que ensine a você como realizar o passo de forma correta.

Isso porque, a forma como você aprende a subir na ponta vai influenciar não apenas na sua performance, como também a na durabilidade da sua sapatilha. Também é importante fazer exercícios de fortalecimento dos músculos dos pés e tornozelos. Eles são uma ótima forma de prepará-los para o movimento e evitar lesões.

Um ponto que muitas vezes é negligenciado é a forma como as fitas são amarradas. Elas precisam estar na posição certa do tornozelo, sem ser muito largas, mas também não muito apertada para não machucar. A forma como a sapatilha é vestida no pé é importante para evitar incômodos durante a dança.

Não coloque todo o peso do seu corpo apenas sobre os seus pés, distribua-o sobre todo os membros inferiores. Tome cuidado para não dobrar os joelhos e manter as costas sempre retas, a postura é essencial. Assim como, evite deixar que o seu pé caia para dentro ou para fora, fazendo força sobre o dedinho. Uma dica é sempre ver a ponta da sua sapatilha.

Quais os cuidados com a sapatilha de ponta? 

O especialista em dança e consultor da Só Dança, José Luiz Melo explica que a sapatilha requer cuidados diários, até porque não é um acessório barato. Ao longo da vida da bailarina quanto mais ela evolui, mas horas-aula ela vai ter com a sapatilha no pé, dessa forma sem os cuidados certos ela pode estragar rapidamente.

As sapatilhas de ponta são feitas como se fosse um papel machê, “uma camada de tecido, cola, outra camada de tecido e por aí vai até o acabamento em cetim, quando ela seca, enrijece e endurece para ficar com o bico durinho”. Por isso, elas não suportam calor e umidade, pois isso faz com que o sapato amoleça e estrague mais rápido.

Quando você dança a temperatura do pé na sapatilha pode chegar a 39, 40 graus. Assim, é natural que o pé transpire. O calor e o suor juntos diminuem a vida útil do sapato. Depois utilizá-lo “nunca o coloque em um saco plástico e depois na mochila, pois assim você abafará o suor, o que pode auxiliar na proliferação de fundos”, adverte José.

Para evitar esses tipos de problemas sempre coloque sua sapatilha para secar ao ar livre depois da cada aula. Mesmo assim, caso elas fiquem moles, coloque-as na geladeira, para recuperar a sua resistência. O frio é um elemento benéfico para esse tipo de acessório e ajuda a aumentar a sua durabilidade.

Como são as sapatilhas de ponta da Só Dança?

As sapatilhas de ponta da Só Dança são planejadas e desenvolvidas pensando em três aspectos: nível técnico, o formato do pé esticado e o formato da terminação dos dedos. Sendo que este último pode ser classificado de três formas:

  • egípcio: quando o maior dedo é o dedão e os outros vão diminuindo até o dedinho;
  • grego: o segundo dedo é maior que o dedão e os demais vão diminuindo progressivamente até o último;
  • romano: todos os dedos, especialmente, os três primeiros têm tamanhos praticamente parecidos.

Para preparar a bailarina para ponta, temos sapatilhas de pré-ponta e meia-ponta. São acessórios de transição e que facilitam o fortalecimento dos pés e adaptação ao box. Nossa linha oferece sapatos desde a fase iniciante até a profissional. São acessórios produzidos com alta tecnologia, que valorizam o peito do pé e garantem apoio durante a dança.

Na hora de escolher a sua sapatilha não tenha pressa, conheça o formato do seu pé, peça indicações e pesquise sobre a proposta das marcas. Além disso, os cuidados com a sapatilha de ponta vão garantir a sua durabilidade, assegurando o seu suporte para realização dos passos com segurança e firmeza.

Nós oferecemos diversos modelos de sapatilha de ponta, para você escolher a melhor para o seu pé. Para conhecer os nossos produtos, entre em contato com conosco!

Powered by Rock Convert
sapatilha-de-pontaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

1 comentário em “O que você precisa saber sobre cuidados com a sapatilha de ponta?

Deixe uma resposta

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

-